"Desconfie do destino e acredite em você."
Os Estilos de GestãoQuando um gestor faz um levantamento de seu repertório de competências de liderança, de certa forma ele avalia o produto final de uma vida inteira de aprendizado.
Esse aprendizado vem se desenvolvendo de forma tácita ao longo dos anos sem que percebamos, determinando nossa tendência automática de liderança em diferentes situações.
O problema reside no fato de que a escolha de nossos hábitos de liderança ao longo da vida, por meio da repetição tácita é muito fortuita o que acaba por transformar nosso leque de competências de liderança num "saco de gatos".
Para corrigir este problema são necessárias três ações básicas: tomar conhecimento de nossos maus hábitos, praticar deliberadamente opções mais adequadas e ensaiar novos comportamentos sempre que houver oportunidade. Para dominar novas competências de liderança é necessário mudar, reverter hábitos antigos e aprender outros novos, o que requer um longo período de prática.
Somente assim é que podemos começar a trabalhar com os diferentes estilos de gestão no nosso dia-a-dia adequando-os as necessidades existentes.
E estes estilos basicamente se concentram em 6 tipos:
Visionário - conduz as pessoas rumo a sonhos compartilhados, com impacto positivo no clima. É apropriado quando as mudanças requerem uma nova visão ou quando há necessidade de uma direção clara.
Conselheiro - liga o que a pessoa quer com as metas da empresa. Apresenta um impacto positivo no clima. É apropriado para ajudar um empregado a melhorar seu desempenho, desenvolvendo recursos de longo prazo.
Agregador - gera harmonia conectando as pessoas entre si. É apropriado para remediar fissuras numa equipe, motivar em momentos de tensão ou fortalecer vínculos.
Democrático - valoriza as contribuições de cada um e obtém comprometimento por meio da participação. Gera impacto positivo no clima. É apropriado para obter adesão, consenso ou conquistar a valiosa colaboração dos empregados.
Agressivo - atinge metas desafiadoras e estimulantes. Frequentemente é mal utilizado gerando impacto negativo no clima. É apropriado para obter resultados de alta qualidade de uma equipe motivada e competente.
Despótico - mitiga temores determinando uma direção clara em uma emergência. É mal aplicado com muita frequência, gerando impacto extremamente negativo no clima. É apropriado em uma crise, para deflagrar rapidamente uma virada, ou com empregados problemáticos.

Elaborado com base no Livro "O Poder da Inteligência Emocional" de Daniel Goleman/Richard Boyatis e Annie Mckee
VOLTAR
Av. Brasil, 963 - Lençóis Paulista - CEP: 18682-060 - (14) 3263-5011 | (14) 3263-0326 | Parceiro CIESP